Entenda melhor

Luiz Xavier

Coordenador do GT

Braskem

Elisa Badziack

Ponto-focal na Secretaria

elisa.badziack@undp.org

 

 

 

Iniciativas / Projetos

Frentes de Atuação

1. Action4Climate

Entre as prioridades do Pacto Global está o engajamento das empresas e organizações que integram a iniciativa para que tenham compromissos públicos em clima que suportem o objetivo de limitar o aumento da temperatura da terra em 1,5°C. Com este propósito, a Rede Brasil lançou o Action4Climate Brazil, um programa de projetos e ações baseados em três pilares:

a. MITIGAÇÃO

Instituições de Baixo Carbono - engajar e fomentar instituições privadas para estabelecer compromissos públicos para reduzir as emissões e aumentar a capacidade de remoção, envolvimento cadeias de fornecimento e tecnologia. Esta frente trabalha o engajamento no Science Based Targets initiative (SBTi).

b. RESILIÊNCIA E ADAPTAÇÃO:

Avançar nos esforços locais para abordar e gerenciar os impactos e riscos das mudanças do clima no setor privado, com uma visão sistêmica de toda a cadeia de valor.

c. MEIOS DE IMPLEMENTAÇÃO: 

Finanças - identificar fontes de financiamento públicas e privadas para impulsionar a descarbonização de todos os setores prioritários e promover a resiliência. Políticas - fornecer informações proativas e construtivas para os governos criarem políticas climáticas eficazes.

 

2. Energia Sustentável

“A energia é o fio comum que conecta o crescimento econômico com maior equidade social e sustentabilidade ambiental, e que permitirá ao mundo prosperar” – Ban Ki-Moon , Ex-secretário Geral da ONU.

Apesar de ter uma matriz energética relativamente limpa quando comparada ao restante do mundo, o Brasil ainda tem espaço para melhorias. Além disso, dos 25 maiores consumidores mundiais o Brasil encontra-se em 20ª posição com relação à eficiência energética.

ENERGIA LIMPA E ACESSÍVEL PARA TODOS: Aceleração para a transição energética dos combustíveis fósseis para a energia renovável, além de investimento em eficiência energética.

Conheça as ações ancoradas nestas frentes a seguir.

 

Projetos

Nossos projetos buscam dar escala a iniciativas dos nossos membros bem como endereçar os principais desafios enfrentados pelo setor empresarial para aderir à Agenda 2030.

1.1 Adaptação às mudanças do clima: ação para aumentar a resiliência do setor empresarial no Brasil (andamento)

O Brasil está na 18ª posição dos países com mais perdas econômicas decorrentes de desastres climáticos – como tempestades, inundações, ciclones, furacões, ondas de calor. As perdas anuais passam de US$ 1,7 bilhão (aproximadamente R$ 6,4 bilhões).

Este projeto está sendo construído em parceria com a GIZ (Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit) e Ministério da Economia e é composto de três componentes:

 

  • Componente 1: Cenários de climáticos e vulnerabilidades no Brasil

A primeira parte do programa será o levantamento de cenários de vulnerabilidades climáticas em cada região brasileira. O objetivo é suprir a lacuna de acesso a informações básicas necessárias para iniciar o processo de desenho de planos de adaptação.

  • Componente 2: Análise de Impacto Econômico

Alguns setores da economia serão selecionados para serem analisados. Serão levantados os impactos, riscos e oportunidades de negócio que decorrem das mudanças de clima nestes setores, baseado nos cenários climáticos e projeções disponíveis.

  • Componente 3: Adaptação na Cadeia de Valor

A Rede Brasil quer ampliar as medidas de adaptação às mudanças do clima por meio do engajamento da cadeia de valor dos seus membros. Nesta parte, pequenas e médias    empresas escolhidas receberão uma consultoria para a construção de planos individuais de adaptação. 

 

1.2 Integração dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Setor Elétrico Brasileiro: Indicadores e metas

A primeira etapa do projeto gerou a publicação Integração dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Setor Elétrico Brasileiro. Em conjunto com a USP, o projeto inédito avaliou como as empresas do setor estavam incorporando os ODS em suas estratégias e operações. Dando continuidade ao trabalho, com o intuito de trazer os ODS para uma linguagem prática e adaptada, a segunda fase irá identificar indicadores e sugerir metas para o setor nacionalmente.

Para tanto promoverá 5 workshops, dos quais três já possuem data e local.

 

SEBLab - Laboratório de Integração dos ODS no Setor Elétrico Brasileiro: Indicadores e Metas

 

São Paulo - inscreva-se!

Data/horário: 30/10/2019 (ou 30/10 tbc), das 08:30 às 18:00

Local: Sede Pacto – Av. Faria Lima 1744. São Paulo - SP

 

Recife - inscreva-se!

Data/horário: 05/11/2019, das 8:30 às 18:00

Local: Centro de Treinamento Celpe - Rua Isac Marckman, 421, Bairro do Bongi. Recife – PE

 

Curitiba - inscreva-se!

Data/horário: 19/11/2019, das 08:30 às 18:00

Local: Auditório da Copel Sede. Rua Coronel Dulcídio, nº 800, 10º Andar. Curitiba - PR

 

Apoiadores:

Ouro: AES Tietê e EDP

Prata: CELEO, CPFL e MRV

 

1.3 SaveE

Ajudando a endereçar as metas do ODS 7, a iniciativa SaveE - Sistema de Autoavaliação de Eficiência Elétrica - é a plataforma pela qual a Ambev compartilha de forma gratuita com outras empresas o seu sistema de gestão de energia, que ajudou na redução de 13% do consumo da empresa nos últimos 8 anos.

A plataforma tem como objetivo principal auxiliar empresas que utilizam energia elétrica no seu processo produtivo ou na execução da prestação de serviços a reduzir o consumo de energia, contribuindo para aumentar a eficiência energética no país. Schneider Electric e Rede Brasil do Pacto Global são parceiros para ampliar e dar escala à iniciativa. Saiba mais

 

 

 

Capacitações

As capacitações ofertadas pela Rede Brasil do Pacto Global tem como objetivo apoiar nossos membros nos principais desafios encarados para internalizar e operacionalizar a Agenda 2030 e seus objetivos. Queremos ajudá-los a por a mão na massa!

Capacitações e webinars são oferecidos para nossa rede. Os webinars podem ser encontrados na nossa página do youtube. Abaixo as capacitações atualmente ofertadas.

 

 2.1 Capacitação em Precificação de Carbono

Dentre as tendências por uma atuação sustentável no setor privado, a precificação de carbono se mostra como um mecanismo para incentivar a transição para uma economia de baixo carbono. Hoje, mais de 45 países já estabeleceram sistemas de comércio de emissões e/ou tributação de carbono. No Brasil, a implementação de um mecanismo está sendo discutido no âmbito do projeto PMR, ancorado no Ministério da Fazenda. A Rede Brasil do Pacto Global, através de sua plataforma Action4Climate Brazil, busca capacitar os profissionais do setor privado sobre os principais instrumentos de precificação de carbono e seus respectivos impactos positivos e negativos para a competitividade empresarial.

Objetivo: Capacitar profissionais do setor privado em Precificação de Carbono para possibilitar um posicionamento esclarecido frente ao tema e à proposta de instrumento de precificação de carbono no Brasil. O treinamento fornecerá fundamentos para que os profissionais incorporem o tema em suas análises de risco. 

Público Alvo: Profissionais com interesse no tema de Precificação de Carbono. Foco em profissionais de sustentabilidade e/ou finanças.

Facilitadores: Resultante, Pangea Capital e CDP

Apoioadores: Ouro - Braskem | Prata - MRV, Neoenergia 

 

Turmas abertas:

São Paulo | Data/horário: 29/10/2019, das 08:30 às 18:00 | Local: Sede Pacto – Av. Faria Lima 1744. São Paulo - SP

Curitiba | Data/horário: 31/10/2019, das 08:30 às 18:00 |    Local: ISAE - Av. Visc. de Guarapuava, 2943. Curitiba – PR

Inscreva-se!

 

Parcerias e engajamento

"Pensar globalmente, agir localmente". Agir localmente, no entanto, não significa trabalhar sozinho. Nossa essência é trabalhar guiados pelo ODS 17, estabelecendo parcerias e construindo pontes para encorajar o setor privado a trabalhar de forma colaborativa com governo, a sociedade civil e entre si.

 

 

3.1 Iniciativa Empresarial em Clima

A Iniciativa Empresarial em Clima (IEC) tem como principais objetivos o alinhamento das agendas das empresas e a condução de ações conjuntas para a promoção de uma economia de baixo carbono no Brasil, com foco, atualmente, em Precificação de Carbono e Adaptação. Para fomentar as discussões no setor empresarial, a IEC realiza eventos presenciais e webinars. A Iniciativa é coordenada por cinco organizações: Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Instituto Ethos, CDP, Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGVces) e a Rede Brasil do Pacto Global, atual responsável pela secretaria. Conta ainda com as parcerias da Envolverde e da NeoMondo para ações em comunicação.

 

3.2 Amigo do Clima

Em parceria com o Programa Amigo do Clima e a WayCarbon, a Rede Brasil do Pacto Global realizará a compensação de Gases de Efeito Estufa de sua operação e de todos os seus eventos! Essa ação de responsabilidade climática, alinhada principalmente ao ODS 13, surge também pela compreensão de que a mudança do clima é uma das maiores crises que vivemos atualmente. É preciso engajar e sustentar a coerência entre o discurso e ação em nossos projetos. Conheça mais sobre o Programa Amigo do Clima. Em 2019, foram compensados os eventos SDG Investment Forum, que ocorreu em São Paulo, e SDGs In Brazil, que aconteceu na sede da ONU, em Nova York. 

 

3.3 Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura

A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura é um movimento multisetorial, composto por entidades que lideram o agronegócio no Brasil, as principais organizações civis da área de meio ambiente e clima, representantes de peso do meio acadêmico, associações setoriais e companhias líderes nas áreas de madeira, cosméticos, siderurgia, papel e celulose, entre outras.

Na prática, a Coalizão defende políticas e incentivos econômicos que aproveitem as vantagens comparativas do Brasil e posicionem o país como protagonista global de um novo modelo de desenvolvimento, mais próspero, justo e sustentável, gerador de emprego e renda.

 

3.4 Comitê Técnico da Indústria de Baixo Carbono – Ministério da Economia

Em 2018, a Secretaria Executiva da Rede Brasil do Pacto Global passou a integrar o Comitê Técnico da Indústria de Baixo Carbono (CTIBC) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Atualmente ancorado no Ministério da Economia (ME), o Comitê tem como objetivo promover a articulação dos órgãos e entidades, públicas e privadas, para implementar, monitorar e revisar políticas públicas, iniciativas e projetos que estimulem a transição para a Indústria de Baixo Carbono no Brasil. 

 

3.5 AdaptaClima – Ministério do Meio Ambiente

A Rede Brasil do Pacto Global passou a apoiar a Plataforma AdaptaClima como mobilizadora e, pela IEC, como parceira temática. No decorrer de 2016 e 2017, o Ministério do Meio Ambiente coordenou a criação da ferramenta, em um processo colaborativo, que contou com o apoio de mais de 65 organizações do Brasil e do Reino Unido. Agora, o esforço está direcionado para o setor privado, no sentido de identificar percepções a respeito e aprimorar a iniciativa.  A Adapta Clima reúne informações sobre o que vem sendo feito na área de Adaptação e permite a troca de experiências e aprendizados.

 

 

 

Eventos

Para dar visibilidade às melhores práticas e benchmarks dos nossos membros, bem como para criar espaços de diálogo com múltiplos stakeholders, a Rede Brasil do Pacto Global promove webinars e eventos - no Brasil e no mundo.

Somente em 2019 na área de Energia e Clima foram mais de quinze ações, entre eventos próprios, parcerias e palestras. Abaixo três destaques do segundo semestre de 2019.

 

19 a 23 de Agosto de 2019 em Salvador

A Latin America and Caribbean Climate Week (LACCW) é uma das Semanas do Clima Regionais 2019 que fazem parte da agenda global de clima  em curso e que culminará na Cúpula de Clima do Secretário Geral da ONU em Setembro. A Rede Brasil do pacto Global esteve presente  organizando 3 side events oficiais. Saiba mais aqui.

 

6 a 8 de Novembro de 2019 em Recife

Conferência Brasileira de Mudança do Clima é um resultado de um movimento de organismo internacional, Sociedade Civil, governos e setor privado para promover espaço de diálogo e identificar as oportunidades para o país manter sua competitividade na agenda de clima e florestas.

 

2 a 13 de Dezembro em Santiago, Chile

A Conferência das Partes (COP) é o órgão supremo de decisão do UNFCCC. As Partes se reúnem anualmente para analisar o progresso na implementação da Convenção, quando outros instrumentos que apoiam sua criação são propostos, avaliados e aprovados.

 

Comunicação

Sabemos que dar visibilidade para as ações de sustentabilidade é de extrema importância para reconhecer as boas práticas, dar escala para projetos inovadores e liderar pelo exemplo. Por isso, a Rede Brasil do Pacto Global também se empenha em comunicar suas atividades e de seus parceiros para sua rede e toda a sociedade brasileira.

 

5.1 Campanha Business Ambition 1.5 – Our Only Future

Agências das Nações Unidas e organizações empresariais e sociais se uniram para fazer uma chamada coletiva para que as empresas reduzam suas emissões de gases de efeito estufa para limitar o aumento da temperatura global em 1.5°C acima dos níveis pré-industriais. O chamado para a ação pode ser encontrado neste link.

Esses compromissos são feitos com base em critérios científicos, estabelecidos pela Science Based Targets Initiative (SBTi).

SBTi é resultado de uma parceria entre CDP, Pacto Global da ONU, World Resources Institute (WRI), WWF e We Mean Business. 

 

COMO FUNCIONA?

Engajamento formal com a Campanha Our Only Future

A principal liderança da empresa deve assinar o compromisso global com a campanha e com a SBTi: encontre as duas cartas aqui.

Uma cópia digital dos documentos firmados deve ser enviada para: ambition@sciencebasedtargets.org 

Dúvidas?

 

Reconhecimento internacional

No site oficial da campanha, sua empresa será reconhecida, assim como o CEO

Divulgações realizadas no Brasil, pela Rede Brasil do Pacto Global, e no exterior, pelo Pacto Global – imprensa, mídias sociais e para integrantes da iniciativa

 

#ACEITAESTACANETA

Recrutamos influenciadores dispostos a aderir ao projeto – CEOs, celebridades, influenciadores digitais.  Essas pessoas recebem a caneta e fazem um chamado em suas mídias sociais, mostrando que com esse simples instrumento as empresas podem ajudar a conter as mudanças do clima. 

Queremos engajar para esta causa muitas empresas brasileiras, estimulando-as a assinar o compromisso pelo clima!

"Cada 0.1 grau importa. Juntos, podemos evitar uma catástrofe climática. Tire uma foto ou faça um vídeo com esta caneta e poste no Instagram (ou outra rede social) usando a #aceitaestacaneta. Junte-se à Rede Brasil do Pacto Global e mobilize CEOs de todo o mundo, para mais empresas assinarem o compromisso pelo clima. Com a ajuda deles, podemos limitar o aumento da  temperatura global em 1,5 °C. Todos sabemos que é hora de agir.  Ofereça sua caneta para alguém e ajude a espalhar a mensagem. E você? Aceita esta caneta?"

 

QUEM JÁ ADERIU NO BRASIL?

 Klabin, Malwee e Natura.

 

Confira o vídeo da campanha: