Pacto contra a Covid-19 é uma frente de atuação que reúne as iniciativas da Rede Brasil voltadas para contribuir com o enfrentamento da pandemia. 

 

Além das ações listadas abaixo, a Rede Brasil, junto com outras instituições, está liderando o Covid Radar, um coletivo de empresas e organizações que atuam em diversos setores da economia e articulam frentes conjuntas para auxiliar a sociedade brasileira no enfrentamento à Covid-19. Por meio da mobilização de lideranças empresariais, alinhamento entre setores público, privado e sociedade civil, desenvolvimento de projetos e uma plataforma online, a coalizão busca minimizar os impactos da pandemia no Brasil. O Covid Radar disponibiliza informações para a tomada de decisões ao agregar dados, estatísticas e tecnologias disponibilizadas pelas empresas e organizações parceiras. Além disso, promove apoios e parcerias entre o setor empresarial, identificando as necessidades emergenciais em todo o país, colocando em contato doadores com instituições que precisam de ajuda, e oferece à população uma ferramenta de autodiagnóstico. 

CONFIRA AS INICIATIVAS DO UN GLOBAL COMPACT

 

 

Há muitas ações que você e a sua empresa podem realizar, usando recursos e ferramentas já disponíveis. Listamos algumas abaixo:

Suporte financeiro: sua empresa pode contribuir com fundos como o Plano Estratégico de Preparação e Resposta (Strategic Preparedness and Response Plan - SPRP), que descreve atividades e recursos necessários a organizações internacionais de saúde em todo o mundo, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), para implementar medidas prioritárias de saúde pública em apoio à resposta dos países ao surto.

Aumentar a conscientização: compartilhe informações da Organização Mundial da Saúde e da Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) sobre precauções e outras medidas preventivas.

Seja flexível: exerça flexibilidade em termos de acordos de trabalho remoto para funcionários que desejam limitar seu contato com outras pessoas e trabalhar em casa. Apoie as empresas e os fornecedores afetados pelo surto adotando uma abordagem flexível e compreensiva às suas negociações comerciais. Seja flexível nos prazos de entrega e pague as faturas imediatamente.

Seja compassivo: entre em contato com amigos e colegas para perguntar o que precisam e ofereça apoio.

Forneça ajuda e suporte: explore como sua empresa pode dar suporte, inclusive aproveitando sua cadeia de suprimentos global, para aumentar o suprimento de itens essenciais em áreas e países afetados. As empresas também podem oferecer ativos, recursos e apoio financeiro para fornecer suprimentos médicos e aumentar o apoio aos esforços de assistência.

Confira também a mensagem de nossa CEO e diretora-executiva, Lise Kingo, com uma chamada à ação das empresas diante da pandemia.

Signatárias

As organizações signatárias do Pacto Global já estão contribuindo no combate mundial contra a Covid-19. Confira alguns bons exemplos para inspirar as ações da sua empresa:

Demais Organizações

Além das empresas e instituições signatárias do Pacto Global, diversas organizações se mobilizam na crise atual:

Quem disse, Berenice? - Empresa cria plataforma para ajudar maquiadores autônomos 

 

‘quem disse, berenice?’ cria plataforma para ajudar maquiadores autônomos que estão sem trabalhar

Tradução feita pela Rede Brasil de conteúdo disponível em SHARED RESPONSIBILITY, GLOBAL SOLIDARITY

 

Veja um detalhamento do impacto da Covid-19 nos ODS, na publicação Sustainable Development Report 2020

 

A pandemia do Coronavírus (COVID-19) desencadeou uma crise sanitária e humana sem precedentes, impactando diretamente a Agenda 2030. Um estudo do Centro de Macroeconomia Aplicada da Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP) projetou o impacto da pandemia do coronavírus na atividade econômica brasileira, com um recuo no PIB de até 4,5% em 2020.

Teremos que lutar contra o aumento da pobreza e da desigualdade social e a escassez de recursos investidos em programas de sustentabilidade, o que pode gerar reflexos negativos em diversos ODS. 

A significativa alteração econômica e financeira provocada pela crise da COVID-19 provavelmente agravará o lento crescimento econômico da América Latina e as vulnerabilidades estruturais preexistentes, afetando profundamente as empresas, os trabalhadores e outras partes interessadas. Fatores como a rápida diminuição da atividade econômica dos principais parceiros comerciais, a interrupção das cadeias de valor mundiais, a queda de preços dos produtos básicos, o aumento da aversão ao risco dos investidores, a redução da demanda de mão de obra, especialmente nos setores do turismo, de manufaturados e do comércio varejista, e a queda das remessas todos eles terão um impacto profundo na atividade  empresarial. Por sua vez, isso terá consequências de largo alcance para o sustento de muitos lares, em uma região na qual mais da metade da população trabalha na economia informal, em microempresas ou por conta própria, e não tem acesso a redes de proteção social. O risco que esta população caia na pobreza é considerável 

Além disso, o contexto atual atinge diretamente a saúde da população e a disponibilidade dos serviços médicos para atendimento a outras doenças. A crise da COVID-19 não apenas irá gerar uma enorme carga para o setor da saúde pública, em vários países, mas também afetará gravemente os direitos das pessoas e, em particular, seus direitos econômicos e sociais. As mulheres, que estão super-representadas em setores muito afetados pela pandemia ou são fundamentais para afrontá-la, provavelmente se verão gravemente afetadas, junto com os trabalhadores precários e os grupos mais vulneráveis, como crianças e adolescentes, idosos, migrantes e povos indígenas.

O países, as empresas e os empregadores, assim como as organizações de trabalhadores, possuem um papel importante no desenho e implementação das respostas para enfrentar a crise da COVID-19, e em mitigar os impactos adversos que a mesma crise e que estas respostas podem ter nas pessoas, no meio ambiente e na sociedade. Estes atores começaram a adotar medidas de emergência para abordar não apenas os aspectos sanitários da pandemia da COVID-19 na região, mas também suas consequências econômicas, financeiras e sociais imediatas, com especial atenção à proteção de trabalhos e empregos.  Serão necessárias também respostas políticas a longo prazo, que se baseiem em um enfoque integral de governo, em diálogo com as empresas, os trabalhadores e as pessoas afetadas. É de suma importância que o respeito dos direitos humanos, trabalhistas, e de direitos da infância, a consideração das questões de gênero, a proteção do meio ambiente e a promoção da integridade e a luta contra a corrupção estejam plenamente integradas tanto nas respostas imediatas como nas de longo prazo, fomentando empresas sustentáveis e uma conduta empresarial responsável (CER).

Esperamos que esta crise gere reflexão e uma mudança generalizada de comportamento para que o mundo, mesmo com todas essas dificuldades, consiga atingir os ODS nesses 10 anos que temos até 2030. 

Como a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, o Pacto Global está buscando mobilizar as empresas em ações de apoio neste momento tão crítico da sociedade brasileira e mundial.

 

GUIA PARA LIDERANÇAS

Este material, produzido pela Rede Brasil, indica os comportamentos esperados de uma empresa sustentável e comprometida com os Dez Princípios do Pacto Global. 

Versão em português:

English edition

Outras publicações

Confira publicações de parceiros, da ONU e outras instituições sobre a relação de diversos temas com a pandemia.

Sustainable Development Report 2020

Apresenta como os países estão em relação às metas dos ODS e traz um recorte sobre o impacto da Covid-19 na Agenda 2030

COVID-19 E IGUALDADE DE GÊNERO

Guia dos Princípios de Empoderamento das Mulheres sobre como o setor privado pode atuar na promoção da igualdade de gênero durante a pandemia.

Business Guide Covid-19

Este guia (em inglês) explica como as empresas podem juntar esforços com a ONU para combater a pandemia.

Directrices Covid-19 y Derechos Humanos

Documento em espanhol do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos com diretrizes que devem ser levadas em consideração durante a pandemia e com relação às suas consequências.

THE ECONOMY IN THE TIME OF COVID-19

Publicação do Banco Mundial que aborda o impacto econômico da Covid-19 na América Latina e Caribe. O material também aborda formas de endereçar esta crise e as perspectivas para a Região.

CONFIANÇA NAS MARCAS NA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

Pesquisa realizada pela agência global de comunicação Edelman aponta que 92% dos brasileiros esperam que as empresas voltem sua produção para produtos que ajudem as pessoas a enfrentarem os desafios relacionados à COVID-19. Veja a seguir outros achados deste levantamento. A Rede Brasil do Pacto Global foi parceira da Edelman no lançamento dos dados do estudo no Brasil.  

SHARED RESPONSIBILITY, GLOBAL SOLIDARITY: Responding to the socio-economic impacts of COVID-19

Publicação na ONU sobre a resposta socioeconômica à pandemia e sua relação com a Agenda 2030.

Para promover uma discussão sobre a pandemia e temas ligados à sustentabilidade, a Rede Brasil do Pacto Global lançou a série de webinars Quarentena com o Pacto. Confira abaixo alguns números sobre a iniciativa:

outrasredes.png

 

Clique aqui para acessar a playlist do Quarenta com o Pacto em nosso Youtube.

Confira as datas dos próximos webinars em nossa Agenda.

 

 

Lives com Lideranças

Convidamos CEOs de nossa rede, em especial os que integram o programa Liderança com ImPacto, para discussões de alto nível relacionadas à Covid-19. Confira aqui:

Covid-19: perspectivas, articulação e apoio. Acesse aqui

Combate à Covid-19: práticas do mercado e formas de ajudar. Acesse aqui

Liderança com Impacto e o Enfrentamento da Covid-19. Acesse aqui

A Rede Brasil do Pacto Global vem acompanhando a reação do setor empresarial à crise provocada pela Covid-19. Neste sentido, estamos realizando pesquisas.

 

 

Pesquisa com a PMEs

A Rede Brasil do Pacto Global, por meio da Plataforma Ação para Comunicar e Engajar, ouviu durante o mês de junho 230 pequenas e médias empresas. O objetivo foi entender o impacto da pandemia no dia a dia dessas organizações. Confira abaixo um reumo dos resultados. Veja também o link para acessar a pesquisa na íntegra.

 

 

Confira aqui a pesquisa na íntegra

 

De 2 a 9 de abril 

Estudo realizado em parceria com a Edelman envolveu 86 empresas. Confira aqui a notícia sobre o estudo. Abaixo há um resumo dos resultados e aqui o relatório na íntegra. 

VEJA AQUI OS DETALHES DA PESQUISA:

 

De 16 a 20 de março

Leia aqui matéria sobre esta pesquisa

• Base: 70 respondentes, 86% fazem parte do Pacto Global

• 45% com atuação nacional, 3% nacional e internacional, 52% regional 

• Setores: Energia, moda e beleza, saúde, indústria química, serviços jurídicos, terceiro setor, infraestrutura, alimentação, serviços financeiros, educação, agronegócio, consultorias

 

Sua empresa implementou uma política de home office?           

• Sim: 77,1% - medidas apontadas: home office total ou férias coletivas

• Não: 1,4%

• Parcialmente: 21,4% - medidas apontadas: home office para grupos de risco; home office para funções de escritório; rodízio em atividades que não podem ser feitas de casa.

 

Sua organização implementou políticas sobre a participação dos funcionários em eventos ou reuniões presenciais e/ou restrições a viagens nacionais e internacionais?   

• Sim: 95,7%

• Não: 2,9%

• Parcialmente: 1,4% - medidas apontadas: viagens canceladas apenas em transportes coletivos

 

Sua organização tem políticas de apoio aos suspeitos de contaminação ou infectados, incluindo familiares?   

• Sim: 60% - Medida apontada: profissionais da saúde disponíveis para dar orientação, mapeamento de sintomas entre funcionários.

• Não: 40%

 

Sua organização tem iniciativas de conscientização sobre medidas preventivas, como canais para esclarecimento de dúvidas, por exemplo? 

• Sim: 90% - Medidas apontadas: divulgação de informações em canais internos das empresas, profissionais de saúde disponíveis para tirar dúvidas

• Não: 10%

 

Sua organização participa de algum programa externo voltado às vítimas do COVID-19 e/ou a estímulos econômicos e/ou à contenção do avanço do vírus no Brasil?              

• Sim: 8,6% - Medidas apontadas: doação de insumos a hospitais, Grupo de Trabalho da Indústrias sobre Saúde Suplementar do Sesi/ CNI

• Não: 91,4%

 

NOSSOS PARCEIROS

APOIADORES INSTITUCIONAIS

Grupo Boticário
MRV
Klabin