Quem são as lideranças com ImPacto?

Presidentes que estão mudando o jeito de pensar e fazer negócios em suas empresas, alinhando as práticas gerenciais e operacionais aos Objetivos Globais. Além disso, envolvem pessoas em um propósito, que combina sonhos e desafios ao desempenho. Estão à frente de organizações que entenderam a importância da sustentabilidade para a evolução do negócio e vêm criando formas de inserir os ODS nas estratégias de suas principais áreas. 

1) Rede Brasil está elegendo CEOs porta-vozes de temas relevantes no contexto nacional. São as nossas Lideranças com ImPacto, que encampam um movimento de transformação dentro de sua própria empresa e aceitam divulgar os ODS e o Pacto Global internamente, em suas operações, e para a cadeia de valor e outros empresários.

2) Líderes de organizações e empresas com práticas mais sustentáveis podem compartilhar dentro das nossas plataformas digitais a sua visão de desenvolvimento sustentável. Abaixo, você pode assistir aos vídeos. 

 

Como a Liderança com ImPacto se posiciona? 

A Liderança com ImPacto utiliza o seu poder de decisão e influência para endereçar questões importantes no âmbito da sustentabilidade e, com isso, busca deixar um legado dentro de sua empresa e na sociedade como um todo. Divulga causas e mobiliza o setor empresarial por meio de suas redes sociais e em oportunidades públicas, como quando participa de eventos, concede entrevistas ou se direciona aos seus funcionários e fornecedores. 

Ao tratar desses temas relevantes, dinfluencia os outros pelo bom exemplo, mostrando como sua empresa vem agindo em relação à questão abordada e como os negócios evoluem a medida que a operação segue os objetivos globais de sustentabilidade.

As Lideranças com ImPacto que passam a atuar como porta-vozes têm uma agenda de encontros, eventos e atividades de divulgação. 

 

Multiplicadores de ImPacto 

Além das Lideranças com ImPacto, a Rede Brasil do Pacto Global criou o programa Multiplicadores de ImPacto, que reconhece empresas e profissionais que trabalham nas signatárias e que estão empenhadas e empenhados em divulgar os 10 Princípios e os ODS. Veja mais detalhes aqui

 

A Rede Brasil do Pacto Global está buscando lideranças que defendam publicamente as causas e as frentes trabalhadas no Brasil. Conheça quem já assumiu esse desafio:

 

 

Guilherme Weege
Presidente da Malwee
Porta-voz de clima (ODS 13)

Weege representa a Malwee, uma das primeiras empresas brasileiras a assinar o compromisso pelo clima Business Ambition for 1.5 - Only Our Future. Com isso, comprometeu-se a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa a partir de critérios científicos em um nível que contribua para que o aumento da temperatura da terra não ultrapasse 1.5°C. Em 2015, fixou uma meta de reduzir em 20% as emissões de carbono até 2020 e bem antes do prazo, em 2017, já havia atingido redução de 68%. De lá para cá, conseguiu ainda uma diminuição extra de 12%.“Das emissões de carbono do mundo, 10% vêm do setor têxtil. O setor também responde por 20% do consumo de químicos do mundo e por 20% da poluição industrial da água. É muito forte”, afirma Weege. 

O presidente já iniciou a mobilização de outras empresas para o compromisso, por meio de suas mídias sociais e divulgando a iniciativa em eventos e encontros. 


 

 

Teresa Vernaglia
Presidente da BRK Ambiental
Porta-voz de Água e Saneamento (ODS 6)

Teresa lidera a BRK Ambiental, maior empresa privada de saneamento básico do Brasil, com mais de 6 mil funcionários. De acordo com a organização, o trabalho desenvolvido impacta mais de 15 milhões de pessoas em 12 estados, melhorando saúde, educação e renda. Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, em 2012, registrou 3.002 casos de diarreia e, em 2018, após a expansão dos serviços de saneamento teve 106 casos mapeados. Teresa já começou a amplificar seu apoio em prol do ODS 6, liderando e divulgando estudos e dados importantes, como a pesquisa “Mulheres e saneamento”. A executiva participa também de foros internacionais para mostrar o impacto da falta de saneamento sobre os direitos humanos, engajando e sensibilizando toda a cadeia produtiva do setor. 

 

 

 

 

 

 


 

 

Ítalo Freitas
Presidente da AES Tietê
Porta-voz de Energia Limpa e Acessível (ODS 7)

Engenheiro e mestre em Energia, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ítalo está à frente da AES Tietê, empresa de soluções em energia elétrica e geração de energia renovável, com nove usinas hidrelétricas, três PCHs e dois Complexos Solares no Estado de São Paulo, além de um Complexo Eólico no sertão da Bahia. A AES Tietê é controlada pela The AES Corporation (AES Corp), companhia americana presente em 15 países, com portfólio de geração, distribuição e armazenamento de energia, e que tem como meta global estabelecida a redução de 70% de sua intensidade de carbono até 2030. 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

Marcos Matias
Presidente da Schneider Electric Brasil
Porta-voz de Energia Limpa e Acessível (ODS 7)

Marcos Matias é o presidente da Schneider Electric Brasil, empresa que utiliza a sustentabilidade como diferencial competitivo do negócio. Os produtos e serviços ofertados têm como foco a redução no consumo de energia e recursos naturais, assim como das emissões associadas. Além disso, a organização se comprometeu com metas globais, como neutralidade de carbono em todas as suas unidades até 2025 e a implementação de uma política de direitos humanos interna e na cadeia. Matias tem um papel setorial relevante, com atuação ativa na ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica), na ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos) e no Conselho de Líderes do CEBDS.

 

 

 

 

 

 

 

Entenda a visão de sustentabilidade de CEOs de empresas que vêm se destacando em práticas mais sustentáveis incorporadas ao próprio negócio.

 

Fernando Musa
Presidente da Braskem

Arly de Lara Romêu
Presidente da Sanasa

Teresa Vernaglia
Presidente da BRK Ambiental

Manfredo Rübens
Presidente da BASF

Fernando Alves
Presidente da PwC

Antonio Batista da Silva Jr
Presidente da FDC