Pacto Global da ONU no Brasil apresenta casos de sucesso e soluções para questões ambientais, sociais e de governança na sede da ONU, em NY

Setembro 2022 - Apresentar para o mundo o que o setor privado brasileiro está promovendo dentro da busca pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS, ou SDG, em inglês) foi o grande objetivo do SDGs in Brazil, evento realizado pelo Pacto Global da ONU no Brasil na sede das Nações Unidas, em Nova York, durante a semana da Assembleia Geral da ONU. O dia de conversas e palestras girou em torno de temas como liderança, equidade de gênero e raça, saúde mental, salário digno, anticorrupção, justiça climática, água e saneamento, finanças verdes, descarbonização, sistemas alimentares, além das questões indígenas e das favelas brasileiras. Mais de 300 lideranças, além de representantes da sociedade civil, investidores e fundações brasileiras e internacionais, participaram.

Os painéis do SDGs in Brazil foram também inspirados nos Movimentos do Pacto Global da ONU no Brasil, dentro da Ambição 2030, que reúnem empresas com metas e compromissos públicos nos temas abordados. Atualmente, são sete que já fazem parte da estratégia: Mente em Foco (saúde mental), Elas Lideram 2030 (gênero), Raça é Prioridade (étnico-racial), +Água (água), Salário Digno (trabalho), Ambição Net Zero (descarbonização) e Transparência 100% (anticorrupção). O evento teve apoio de Ambipar; Deloitte; Azul Linhas Aéreas; Celeo; Enel; e BeFly. E parceria de mídia oficial da Exame.

“Trazer o que está sendo feito no Brasil para os grandes eventos globais, nossos grandes cases, mostra que temos as soluções para muitos dos problemas que se apresentam. Esta é uma oportunidade única, em termos de reputação: poder fortalecer a imagem de nossas empresas, de nosso País”, diz Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil. “Pensarmos em colaboração, projetos que sejam multinacionais e possam ser construídos coletivamente, é grandioso.  E exemplos não faltam sobre a importância da troca de conhecimento. Nós, como Pacto Global, esperamos sensibilizar cada vez mais as lideranças para avançar conjuntamente. Só assim, iremos progredir, com união de forças. Hoje temos mais de 200 compromissos assinados, precisamos de milhares”.

Os painéis foram compostos por executivos e executivas de grandes empresas como Solange Ribeiro, diretora-presidente adjunta da Neoenergia; Rachel Maia, CEO da RM Consulting; Anselmo Bonservizzi, sócio-líder de ESG e Riscos Empresariais da Deloitte; Ann Rosemberg, da Woods; Isabel Del Priore, diretora de negócios da Animale/Grupo Soma; Júlio Campos, da Compra Agora/Unilever; Paula Kovarsky, vice-presidente de Estratégia e Sustentabilidade da Raízen; Viviane Martins, CEO da Falconi; Patrícia Coimbra, VP de Sustentabilidade e Marketing da Sul-América; Roberta Machado, CEO da InPress Porter Novelli; Marcos Matias, CEO da Schneider Eletric; Suelma Rosa, diretora de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Unilever; Denise Hills, diretora global de sustentabilidade da Natura e SDG Pioneer 2022; Tulio Custódio, sócio da Inesplorato; Gilberto Costa, diretor executivo da J.P. Morgan e do Pacto para Equidade Racial; Derek Gordon,  ‘chief’ global de diversidade, equidade e inclusão da Colgate; Kwami Alfama, CEO da Tereos; Fernanda Ribeiro, co-fundadora e CCO da Conta Black;  Guilherme Lencastre, presidente do Conselho da Enel Brasil; Salvador Dahan, diretor executivo de Governança e Conformidade da Petrobras; Yakuy Tupinambá, Indígena - Representante Celeo; Cristiano Teixeira, CEO da Klabin; Rafael Tello, head de sustentabilidade da Ampibar; Ricardo Carvalho, CEO da CBA; Gabriella Dorlhiac, diretora executiva da ICC; Radamés Casseb, CEO da AEGEA; David Canassa, diretor da Reserva Votorantim; Denise Saboya, diretora de finanças sustentáveis da Deloitte; Bruno Aranha, diretor socioambiental do BNDES; Jandaraci Araújo, CFO da 99 jobs; José Pugas, sócio-diretor de ESG da JGP.

Destaque para a delegação de executivos e executivas negras que contou ainda com Juliana Oliveira, CEO da agência Oliver Press; Adriana Barbosa, CEO da Plataforma PretaHub e Presidente do Instituto Feira Preta; Sérgio All, co-fundador e CEO da Conta Black; Amanda Graciano, Sócia da Fisher Venture Builder; Mayra Castro, Fundadora da InvestAmazonia; Ian Nunjara Silva, Global ESG Specialist da Nubank; Priscila Souza, Global HRBP Manager for Engineering da Nubank; Benilda Brito, CEO da Múcua Consultoria; Inês Ferreira, CEO e Co-fundadora da NewYorkbpm; Maite Lourenço, CEO da BlackRocks; e Jamile Barreto, Fundadora da JB Comunicação.

“O Pacto Global, como uma organização que trabalha em prol dos direitos humanos, da sustentabilidade e por um mundo de justiça social e igualdade plena, seguindo o lema das Nações Unidas de ‘não deixar ninguém para trás’, traz um chamado para o setor privado refletir, planejar, agir e acelerar, já que não temos muito tempo. A missão é gigante, o caminho é árduo e com obstáculos, mas acreditamos que somente por meio das empresas será possível. De maio até aqui, pouco tempo, os Movimentos já realizaram 71 workshops, lives e treinamentos; mais de 120 horas de formação, das quais participaram quase 1.800 profissionais. Estamos acelerando porque o tempo em que vivemos pede urgência! Outro dado é que já são 213 compromissos públicos assinados pelas empresas com os movimentos”, afirmou Camila Valverde, COO do Pacto Global da ONU no Brasil.

Além dos painéis, compostos por executivos e executivas de grandes empresas brasileiras, o SDGs in Brazil contou com apresentações de Ana Fontes (Rede Mulher Empreendedora), Cida Bento (CEERT),  o apresentador Luciano Huck, Celso Athayde (Favela Holding), Raj Sisodia (Capitalismo Consciente), Jacqueline Patterson (Chisholm Legacy Project), Martha e Richard Anker (Anker Research), Olajobi Makinwa (ONU), Sanda Ojiambo (Assistente do Secretário Geral, Diretora Executiva & CEO do Pacto Global), Vincent Doumeizel (VP do Lloyd's Register), Katie Ford (Fundação Ford), a atleta Maya Gabeira, a cientista ambiental Joan Rose, a escritora Kerry Kennedy e o cientista Carlos Nobre, entre outros.

Rodolfo Sirol, Presidente do Conselho de Administração do Pacto Global da ONU no Brasil, falou sobre a importância de empresas assumirem compromissos públicos, lastreados em metas baseadas na ciência: “É preciso adotar critérios ambientais, sociais e de governança em suas estratégias de negócio, sem se esquecer de que o propósito é o Norte, é importante para as coisas fazerem sentido e atender aos anseios da sociedade. Para permanecer no mercado, ser longevo, essa é a única saída. Não à toa, a nossa rede do Brasil, que chega aos 20 anos no próximo ano, é a que mais cresce no mundo: já passamos dos 1.700 participantes. E com diferentes níveis de maturidade, mas com um objetivo em comum, que é alcançar a Agenda 2030 da ONU, seguindo juntos para atingir os ODS”.

O evento SDGs in Brazil aconteceu no Delegates Dining Room, dentro da Sede da ONU, em Nova York.


Confira algumas fotos do evento:



Crédito das fotos: Lívia Sá | @liv.sa
Assembleia Geral Ordinária
Pacto Global da ONU no Brasil apresenta casos de sucesso e soluções para questões ambientais, sociais e de governança na sede da ONU, em NY
Pacto Global da ONU no Brasil realiza evento em Nova York para debater os ODS no país com participações de Luciano Huck e grandes lideranças empresariais brasileiras e internacionais

NOSSOS PARCEIROS

APOIADORES INSTITUCIONAIS

AEGEA
Ambipar
Klabin
MRV