Chegamos em uma nova era de responsabilidades e expectativas para as empresas, afirma secretário-geral da ONU

António Guterres falou durante o Leaders Summit, que celebra os 20 anos do Pacto Global e discute uma recuperação econômica mais sustentável

16 de junho de 2020 – Nesta segunda-feira (15), o Pacto Global deu as boas-vindas a milhares de líderes mundiais que se reuniram virtualmente no 20º Leaders Summit. O evento, que celebra os 20 anos do Pacto Global, teve quase 26 horas seguidas de discussões sobre como promover uma recuperação econômica mais sustentável. Na abertura, o secretário-geral da ONU fez uma chamada aos negócios para que cumpram o seu papel em mundo que exige mais responsabilidades das empresas. “Enquanto grandes decisões estão sendo tomadas sobre nosso futuro, as empresas precisam lidar com os riscos ambientais, sociais e de governança de forma holística, e ir além da maneira usual de fazer negócios”, afirmou António Guterres.

A chanceler alemã, Angela Merkel; os presidentes de Botswana, Colômbia, Costa Rita e Etiópia; o ex-vice-presidente dos Estados, Al Gore; o Enviado Especial de Finanças Climáticas da ONU, Mark Carney, e o ex-secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, são alguns dos líderes mundiais que participaram da conferência. Os painéis também contaram com grandes nomes do mundo empresarial, como o vice-presidente do conselho do Pacto Global, Paul Polman, e o CEO da Schneider, Jean-Pascal Tricoire.

Confira abaixo alguns dos destaques do evento:

ODS e pandemia

Em sua fala, o vice-presidente do conselho do Pacto Global, Paul Polman, reforçou a relevância dos ODS em tempos de pandemia: “os ODS são mais necessários do que nunca. A covid-19 mostrou que não podemos ter pessoas saudáveis em um planeta doente”. A chanceler alemã, Angela Merkel, fez coro a Polman e destacou a importância dos ODS e do Acordo de Paris durante a recuperação econômica. 

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, ressaltou que a recuperação após a covid-19 não deve levar em conta somente a área da saúde, mas incorporar uma transformação sistêmica voltada a pautas sociais como racismo, equidade de gênero e diversidade. “Recuperar melhor significa chegarmos a um padrão de desenvolvimento e progresso sustentável diferente do que tínhamos antes. Há um despertar geral em nosso mundo, com todas essas crises.”

Brasileiros em destaque

O Brasil participou com um time de peso de CEOs: Viviane Martins (Falconi); Artur Grynbaum (Grupo Boticário); Eduardo Fischer (MRV); Guilherme Weege (Grupo Malwee); Jean Jereissati (Ambev); Marcos Matias (Schneider Electric Brasil) e Roberto Marques (Natura). Também marcaram presença o presidente do board da Rede Brasil, Rodolfo Sirol, e representantes de diversas empresas. Entre eles, os jovens da B3, Sodexo, Votorantim e Sicredi que participam do programa Inova 2030, e o diretor de People & Mgmt da Suzano, Argentino Oliveira, que falou em painel sobre o Target Gender Equality.

“Sem as redes locais, os ODS não serão atingidos”, afirmou a vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed. E nossa rede está fazendo a sua parte: discutimos recuperação econômica, ODS e Amazônia. “O caminho a superar a crise atual e outros problemas da região é, em primeiro lugar, a industrialização sustentável, em segundo, investimentos consistentes em pesquisa e desenvolvimento”, afirmou o CEO da Ambev, Jean Jereissati, em painel com representantes de outros países latino-americanos que têm parte da floresta em seu território. 

Importância da atuação conjunta

Em sua fala, o CEO da Natura, Roberto Marques, destacou a necessidade das parcerias. “Não resolveremos os problemas enquanto indivíduos ou enquanto empresas individualmente. Precisamos de todo o setor empresarial, academia e sociedade”. Também mostramos a força das parcerias em painel sobre o coletivo Covid Radar e o enfrentamento à pandemia. Durante o evento, evidenciamos as contribuições das empresas ao coletivo e a forma como a plataforma tem se mobilizado para ajudar a sociedade no combate à pandemia, seja ela por meio de doações, gerenciamento de dados e previsões de evolução da doença.

Nova liderança no Pacto Global

Lise Kingo, que liderou a visão e a estratégia do Pacto Global durante os últimos cinco anos, deu as boas-vindas à sua sucessora no cargo, Sanda Ojiambo. A nova diretora-executiva tem mais de 20 anos de experiência em sustentabilidade corporativa. Leia aqui o seu perfil. Em seu discurso inicial, Sanda Ojiambo deixou uma mensagem para o futuro: “desafios apresentam oportunidades para que as empresas possam se reinventar”.

 

PMEs sofrem com a pandemia, não recebem apoio, mas tentam manter empregos mesmo com a crise
Nova edição do projeto Empoderando Refugiadas será adaptada ao cenário da pandemia
174 empresas pedem retomada econômica sustentável com atenção ao clima

NOSSOS PARCEIROS

APOIADORES

Grupo Boticário
MRV