Gigante no mercado financeiro adere ao investimento sustentável

A empresa do mercado financeiro BlackRock, maior gestora de índices comercializados como ações (ou ETFs, Exchange Traded Funds, em inglês) do mundo, passou a considerar indicadores de sustentabilidade com os mesmos valores dos dez Princípios do Pacto Global na hora de divulgar informações sobre seus fundos de investimento. A companhia anunciou que seus ETFs serão apresentados ao mercado global com scores baseados no indicador ESG (Environmental, Social and Governance ou em português Meio Ambiente, Social e Governança), deixando um espaço cada vez menor às falsas promessas de sustentabilidade – atitude conhecida como greenwashing. A organização também tornará públicos dados que indicam se um determinado ativo está ligado a atividades consideradas ilegais ou não-sustentáveis.

No final, já foram fornecidos dados a respeito de 253 dos 318 ETFs de mercados emergentes, o que significa de US$ 323 bilhões a US$ 375 bilhões em ativos. As informações são do Financial Times.

 

Saiba um pouco mais como isso influencia no caminho do desenvolvimento sustentável na economia mundial:

 

O que seria um ETF?

ETF é um fundo de investimento – uma modalidade de investimento coletivo em ações  – cujo desempenho está vinculado aos índices que avaliam o comportamento do mercado, replicando o resultado. O Ibovespa no Brasil, assim como o Dow Jones nos EUA, são alguns desses índices. Os ETFs seguem o movimento de queda e ascensão, o que significa que a subida de 10% no Ibovespa, por exemplo, faz os fundos de investimento vinculados a esse índice também valorizarem 10%.

 

O que significa ESG?

O ESG é um índice que avalia as operações das principais empresas conforme os seus impactos em três eixos da sustentabilidade – o Meio Ambiente, o Social e a Governança. A medida oferece mais transparência aos investidores sobre as empresas nas quais eles estão investindo. O critério de Meio Ambiente vê como a companhia atua na gestão da natureza. O Social examina se a organização viola direitos humanos universais, monitorando as relações da empresa entre trabalhadores, os fornecedores e as comunidades onde atuam. Já a avaliação da Governança envolve práticas de gestão empresarial ligadas ao combate à corrupção e ao compliance. O índice é erigido sob a mesma base de valores pregados pelos dez Princípios do Pacto Global para o desenvolvimento sustentável integral.

 

Por que isso é importante?

A partir do momento que uma grande empresa como a BlackRock se compromete com a transparência dos seus fundos de ação, isso significa mais um alerta para que empresas se atentem aos impactos de suas operações e adotem medidas que alcancem um corporativismo mais consciente. Ignorar essa chamada é lidar com dano à imagem da marca e o consequente descontentamento de seus próprios clientes, que exigem cada vez mais do setor privado o compromisso real com o desenvolvimento sustentável antes de consumir os produtos e serviços. As escolhas do público global afetam diretamente nas decisões dos investidores, que vão optar por investir em mercados com maior potencial de crescimento.

Empresas e mulheres refugiadas se reúnem para dinâmica de empregabilidade em São Paulo
Programação da Rede Brasil na COP 25 inclui debate de meta 1,5ºC para a temperatura global
Mais três empresas brasileiras assinam o compromisso Business Ambition for 1.5º C
Empresas de Limpeza Urbana se unem para criação de Pacto Setorial de Integridade
Confira os projetos finalistas do Prêmio de Água e Saneamento da Rede Brasil
Signatárias da Rede Brasil participam de Fórum Mundial de Negócios e Direitos Humanos
CEO Water Mandate destaca projetos de gestão hídrica em empresas brasileiras
Mais signatárias da Rede Brasil se unem à mobilização #AceitaEstaCaneta
Empoderando Refugiadas encerra série de workshops em SP com o tema educação financeira
Guia Exame de Sustentabilidade reconhece 47 empresas da Rede Brasil
Confira a programação da Rede Brasil no World Toilet Summit
Refugiadas participam de workshop sobre redes sociais e empreendedorismo