Organização:
Companhia Brasileira de Alumínio (CBA)

Região:
Nacional

ODS Principal:
Igualdade de Gênero

Outros ODS:

Igualdade de gênero e incentivo à diversidade - Companhia Brasileira de Alumínio (CBA)

A baixa representatividade das mulheres no mercado de trabalho, em especial na indústria, é um desafio que começa a ganhar a atenção da iniciativa privada. Com o objetivo de encarar essa questão de frente e ampliar a diversidade dentro da empresa, a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) assumiu como compromisso ambicioso de até 2030 ter 50% de mulheres na liderança da organização. Essa iniciativa está alinhada ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 5, que tem por objetivo alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.

A CBA participou da iniciativa Ambição pelos ODS, liderada pelo Pacto Global da ONU, cujo desafio é apoiar as empresas para que estabeleçam metas ambiciosas e integrem os ODS em suas estratégias de negócio, considerando toda a cadeia.

Na frente de igualdade de gênero e incentivo à diversidade, a CBA avançou em importantes passos com o lançamento do Guia da Diversidade e Inclusão no final de 2020, que tem o objetivo de fortalecer uma cultura inclusiva baseada no respeito integral às pessoas e a favor da pluralidade humana. A ação é parte de um processo que começou em 2018, focado em gerar reflexão, conscientização e senso do coletivo de empregados e empregadas para que esta cultura seja disseminada na cadeia produtiva e na sociedade como um todo. 

Para a companhia, a participação de mulheres é fundamental e benéfica para as empresas e a sociedade, e está diretamente relacionada aos resultados da organização. Isso é, inclusive, refletido em pesquisas de consultorias, que mostram que o equilíbrio de gênero na liderança melhora a performance organizacional.

 

Em 2020, a CBA também firmou uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para realização do primeiro curso exclusivo para capacitar mulheres e incentivar o ingresso delas na indústria, cuja segunda turma está em curso neste segundo semestre de 2021.

O projeto piloto teve como foco a formação de Operadoras de Processo Metalúrgico (OPM), uma posição altamente demandada no setor industrial, o que possibilita que estas mulheres tenham oportunidades não apenas na CBA, mas em outras empresas. O curso formou 20 mulheres, sendo que onze já foram contratadas pela CBA logo após o término da primeira turma. Na edição de 2021, no município de Alumínio (SP) onde está instalada a Fábrica da empresa, o programa inclui mais três cursos, além deste: Auxiliar Mecânica de Manutenção, Mecânica de Diesel e Operação de Empilhadeira. “Atuamos como incentivadores da Diversidade, Equidade e Inclusão nas indústrias de mineração e metalurgia, não apenas apoiando a entrada de mulheres neste setor, mas contribuindo efetivamente para identificar barreiras e superá-las”, explica o gerente de Sustentabilidade da CBA, Leandro Campos De Faria.

Igualdade de gênero e incentivo à diversidade
A jornada de integração dos ODS da Afya impulsiona o valor e crescimento da empresa
Controle da “ecotoxicidade” de produtos enxaguáveis: Ferramenta para medir o impacto ao meio ambiente dos produtos enxaguáveis. 
Participação feminina (Inova 2030)
Controle de embalagens (Inova 2030)
Empreendimento amazônico (Inova 2030)
Areia reutilizável (Inova 2030)
A energia do cacau (Inova 2030)
Reforma residencial de baixo custo (Inova 2030)
Mobilidade sustentável (Inova 2030)
Menos plástico, mais vida (Inova 2030)
Financiamento à sustentabilidade (Inova 2030)

NOSSOS PARCEIROS

APOIADORES INSTITUCIONAIS

Grupo Boticário
MRV
Klabin