Tag: Lojas Renner
Por Maria Garcia Quais elementos compõem boas práticas no combate ao trabalho forçado e infantil? Quais são os principais desafios para o setor privado? Perguntas lançadas a 38 representantes de setores da indústria, comércio e organizações a postos para respondê-las resumiram as atividades da Mesa Redonda: Estratégias para Enfrentar o Trabalho Forçado e Infantil em...
16 Maio 2017 - 1:54, by , in Fórum Pacto Global, No comments
Texto de Miguel Pachioni, do ACNUR Fotos de Fellipe Abreu Ter uma educação mais qualificada faz a diferença na hora de conseguir trabalho no disputado mercado brasileiro. E para um grupo de mulheres refugiadas que vive em São Paulo, não falta esforço e dedicação para melhorar seu currículo. No dia 11 de maio, 20 refugiadas...
1 Julho 2016 - 14:13, by , in Sem categoria, No comments
O evento de encerramento da primeira edição do projeto Empoderando Refugiadas, realizado no dia 30 de junho, na sede da Sodexo, em São Paulo, foi tema de reportagem da telejornal SPTV 1a edição, da TV Globo, de sexta-feira, 1o de julho. Durante a atividade, as refugiadas terão a oportunidade de trocar suas experiências de vida com os representantes...
27 Junho 2016 - 15:13, by , in Sem categoria, No comments
Segundo relatório da ONU, lançado em 20 de junho, o número de pessoas deslocadas por motivos de conflitos e perseguições em todo o mundo chegou a 65,3 milhões em 2015. O número é quase 10% maior em relação ao registrado em 2014, que foi de 59,5 milhões, e que é considerado um recorde pela agência...
7 Junho 2016 - 15:22, by , in Sem categoria, No comments
Por Denise Chrispim, do ACNUR Hortence Mbuyimwanza, advogada vinda da República Democrática do Congo (RDC) e mãe de quatro crianças, quer abrir um negócio em São Paulo, onde vive como refugiada. Não sabe ainda qual – se uma barraca de comida típica, uma lojinha, um serviço de entrega de quentinhas. Mas está ciente que essa...
11 Fevereiro 2016 - 15:33, by , in Sem categoria, No comments
A Gesplan é uma pequena empresa de assessoria contábil de São Paulo. Com apenas 30 funcionários, vem demonstrando abertura para a contratação de refugiados. Atualmente conta com três estrangeiros, ou 10% de seu quadro, sendo dois africanos – um funcionário da Nigéria e outra de Guiné-Conacri – e Hayat, uma jovem síria de 22 anos....