Documento lançado no Fórum Pacto Global ajuda empresas a aplicarem ODS em seu dia a dia

 

Da esquerda para a direita: Javier Cortés, Tim Mohin e Carlo Pereira durante o lançamento do documento “Estratégia ODS nas Empresas: Soluções e Oportunidades” (Foto: Fellipe Abreu).

 

De Flávia Mantovani

Muitas empresas sabem da importância dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), mas sua aplicação na prática pode ser um desafio. Para facilitar essa tarefa, a Rede Brasil do Pacto Global lançou, no dia 16 de maio, o documento “Business Reporting on the SDGs: Uma Análise dos Objetivos e Metas”.

A publicação, elaborada em parceria com a GRI (Global Reporting Initiative) e apoio da PwC , é a versão em português de um inventário de indicadores empresariais para que o setor privado consiga trazer para o seu dia a dia cada meta dos ODS. A tradução contou com o suporte da B3, SLC Agrícola e Grupo Sabará, e foi revisada pela PwC Brasil e Facisc. O lançamento ocorreu durante o painel “Estratégia ODS nas Empresas: Soluções e Oportunidades”, apresentado no Fórum Pacto Global – 15 Anos da Rede Brasil, realizado no Masp (Museu de Arte de São Paulo).

Os 17 ODS foram lançados em setembro de 2015, como um avanço dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas). São divididos em 169 metas a serem alcançadas até 2030. “É uma agenda universal, mais abrangente, mais integrada e com o foco em não deixar ninguém para trás”, afirmou Niky Fabiancic, coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil.

Para Carlo Pereira, secretário executivo da Rede Brasil do Pacto Global, o novo documento vai ser de grande ajuda para as empresas. “É uma plataforma onde a gente coloca os vários passos dos desafios que a empresa tem para internalizar os ODS. Qual é o ferramental para implementar essa agenda? Como fazer isso?”, resumiu, durante o painel de lançamento do documento.

Também participante do painel, Tim Mohin, CEO global da GRI, afirmou que o objetivo da publicação foi elaborar sugestões concretas voltadas especificamente para o mundo corporativo. “São ações muito factíveis, que você consegue realmente se ver fazendo na sua companhia hoje”, disse. “Muitas dessas metas haviam sido escritas para nações, e não para empresas. E as empresas são essenciais para a conquista dos ODS.”

Mohin defendeu que é preciso ir além do “gueto da sustentabilidade” e disse nunca ter visto tamanho interesse das companhias no tema como agora. “Atingimos um ponto de virada”, afirmou. “Antes, lutávamos com as empresas para que fizessem a coisa certa. Hoje, elas competem entre si para ser a mais verde, a mais responsável. É uma jornada, mas já chegamos muito longe em muito pouco tempo.”

Carlo Pereira ressaltou a importância de divulgar a iniciativa e torná-la o mais abrangente possível: “Todos os que estão aqui já estão convencidos, mas a gente tem que convencer os que estão fora. Isso tem que virar mainstream”.

Javier Cortés, diretor das Redes Locais Américas do UN Global Compact, também destacou esse ponto. “Não podemos ser um clube. Temos que divulgar apropriadamente essa agenda, torná-la relevante e visível”, afirmou, durante sua fala no painel.

Cortés explicou como tem sido feito o trabalho com os ODS em Nova York e defendeu a necessidade de trazer os direitos humanos para o centro das organizações. “É preciso tocar o DNA das empresas”, afirmou.

Segundo o palestrante, as companhias que se alinharem às estratégias ODS estarão em melhor posição para gerar mais lucro em médio e longo prazo.

As vantagens competitivas para as empresas que seguirem os ODS também foram abordadas em um vídeo, lançado no Fórum junto com a publicação. Entre esses benefícios, estão uma melhor preparação para atender às futuras necessidades de seus clientes, um melhor relacionamento com a sociedade, governos, políticas públicas e incentivos, a elevação dos padrões das práticas de negócios e a ampliação das oportunidades.

O vídeo também esclarece que a Estratégia ODS propõe um ciclo de implementação com abordagens adequadas ao estágio de cada empresa.

Mestre de cerimônias do Fórum, a atriz e escritora Maria Paula Fidalgo deixou clara sua animação diante da nova ferramenta. “Hoje eu estou me sentindo em 2018”, disse. “Estou verdadeiramente feliz e cheia de esperanças, porque acho que estamos pensando juntos em possibilidades muito reais, e estamos falando de ética, honestidade, valores de forma geral”.

O Fórum Pacto Global contou com o apoio da Braskem, BRK Ambiental, Vale, Basf, FDC, Copel, EDP, Enel, PWC Brasil, Sanofi, Editora Brasileira e World Observatory of Human Affairs.

 

Confira vídeo Sobre as Estratégias ODS nas Empresas da Rede Brasil do Pacto Global 

1 comentário on "Documento lançado no Fórum Pacto Global ajuda empresas a aplicarem ODS em seu dia a dia"

ultradicas - 18 Maio 2018 Responder

Olá pessoal somos do blog ultradicas e gostamos muito de ver o conteúdo do seu blog. Vamos acompanhar mais vezes seu blog porque gostamos muito. Vamos assinar o feed abraços equipe ultradicas

Deixe uma resposta