Água & Saneamento

O Grupo Temático Água visa colaborar para a construção de uma agenda de governança em água, engajando o setor privado na adoção de práticas sustentáveis em suas operações e em suas cadeias de abastecimento para promover o uso eficiente do insumo. Atua totalmente em consonância com o ODS número 6, que busca assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e do saneamento para todos e todas até 2030.

Para o contexto brasileiro, o alcance do ODS 6 é desafiador. As bacias hidrográficas do Brasil detém 12% da água doce do mundo, mas o país continua a enfrentar sérios desafios relacionados à água, com múltiplos efeitos sobre as pessoas, o meio ambiente e a economia. Estima-se que cerca de 35 milhões de cidadãos não têm acesso a água potável, enquanto que 100 milhões não possuem saneamento adequado. As empresas podem desempenhar um papel fundamental neste cenário ao investir em tecnologias e soluções inovadoras para a gestão da água dentro das suas operações e em sua cadeia de valor. Outra frente de envolvimento é a participação em ações coletivas, que proporcionem a oportunidade para que as organizações se engajem com uma variada gama de partes interessadas a fim de criar projetos em conjunto. Além disso, a necessidade de buscar resiliência a situações de severa escassez hídrica gera oportunidades de negócios em mercados e para serviços e produtos inovadores.

 

Iniciativas

Movimento Menos Perda, Mais Água

O Movimento Menos Perda, Mais Água é uma iniciativa da Rede Brasil do Pacto Global, alinhada ao ODS6.4, que visa aumentar a eficiência no uso da água para todos os setores e enfrentar a escassez. Esse desafio impõe a melhoria de gestão para reduzir os elevados índices de perdas de água tratada, os quais atingem, em média, 38% no país. O Movimento quer colaborar para a mudança de paradigma, com o amplo engajamento com a sociedade civil, empresas, governos e agentes públicos. Já publicou uma cartilha sobre as melhores práticas, apoiou o treinamento de gestores municipais, produziu um vídeo e endossou a inclusão da redução das perdas na outorga do Sistema Cantareira em 2017. Recentemente, comissionou o Trata Brasil para realizar o Estudo de Perdas de Água 2018.

The CEO Water Mandate

Plataforma gratuita que busca ampliar a atuação e o envolvimento das empresas com o tema da sustentabilidade da água. Por meio do Water Action Hub, é possível mapear programas conduzidos por organizações em várias regiões do mundo e divulgar globalmente as práticas desenvolvidas pelas companhias brasileiras integrantes. Atualmente, a plataforma contém 228 projetos catalogados. Além disso, as participantes podem utilizar ferramentas que otimizam a gestão da água nas operações, identificam os riscos e os impactos relacionados ao insumo dentro da empresa e contribuem para criar uma estratégia de gestão. Também possibilita a conexão com diversos públicos, o desenvolvimento de ações coletivas em diferentes bacias hidrográficas e a atualização das práticas, que ocorre via webinars periódicos.

Melhorando a Segurança Hídrica nas Bacias do PCJ: entendendo e respondendo ao contexto local

A partir de 2019, esse projeto-piloto será lançado nas Bacias Hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), resultado de uma iniciativa global que envolve o CDP, o World Resources Institute (WRI), o World Wide Fund for Nature (WWF), a The Nature Conservancy (TNC), o UNEP-DHI e o The CEO Water Mandate/Pacific Institute. O programa prevê a criação de metas locais em relação à gestão da água, que atendam às condições da bacia, contribuindo assim para reduzir os riscos e melhorar a segurança hídrica do setor privado, que pode alinhar suas estratégias à política municipal e estadual. O projeto foi levado para outras bacias hidrográficas, em países como Colômbia, Estados Unidos, Espanha, Índia e África do Sul.

Reúso da Água nas bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Bacias PCJ)

O projeto visa identificar as oportunidades de reúso para fins industriais de efluentes sanitários tratados nas bacias PCJ, composta pelos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, que abrange 74 municípios e uma população de 5,6 milhões de pessoas, divididas entre os estados de SP e MG. O programa tem previsão de início no segundo semestre de 2018 e contemplará as seguintes fases: 1) levantamento dos 10 maiores consumidores da bacia; 2) mapeamento das potencialidades de reúso; 3) definição de padrões de qualidade para o reúso de água; 4) avaliação das tecnologias disponíveis; 5) debates sobre aspectos institucionais e marcos regulatórios. Como resultado, serão elaborados um plano de implementação do projeto-piloto e propostas de modelos de financiamento ou subsídios tarifários. O Pacto Global apoia a implementação do projeto, que está sendo coordenado pelo 2030 Water Resources Group.

Compilado das informações sobre o GT